Metas financeiras de médio e longo prazo: porque são importantes

metas financeiras de medio e longo prazo

Juntar dinheiro ao longo do ano para fazer uma viagem de férias, celebrar uma festa de aniversário ou comprar aquele móvel novo para a sala. Todas essas são metas de curto prazo e provavelmente você consegue cumpri-las facilmente, com um pouco de planejamento.

Mas você é capaz de se planejar para metas financeiras de médio e longo prazo? Como estão seus investimentos para a aposentadoria ou para comprar uma casa, por exemplo?

De acordo com uma pesquisa global realizada pela seguradora Allianz, 90% dos brasileiros com mais de 25 anos não conseguem poupar dinheiro para a aposentadoria.

Para reverter essa situação, neste artigo você vai entender por que é importante ter um planejamento financeiro a longo prazo e como fazer.

Por que ter metas financeiras a longo prazo?

Pensar na longevidade é algo que poucas pessoas fazem, mas é extremamente necessário. Após a Reforma da Previdência, se aposentar pelo INSS ficou ainda mais difícil, exigindo mais tempo de trabalho com contribuição. Mesmo entre as pessoas que chegam a se aposentar pelo INSS, aproximadamente 21% precisam continuar trabalhando, de acordo com uma pesquisa feita pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Além disso, grande parte dos trabalhadores brasileiros são informais (cerca de 38%) e mais de 14% da população está desempregada, o que torna muito desafiador ter uma reserva previdenciária.

Porém, quanto antes se começar a investir para o futuro, menor será o valor necessário para economizar por mês e maior será a quantia após os 65 anos. Iniciar seu planejamento agora tornará mais possível o plano de ter uma vida estável na terceira idade, sem depender do recurso dos filhos ou sem ficar endividado.

Para além da aposentadoria

Quando falamos em metas financeiras a longo prazo, não consideramos apenas a vida estável na terceira idade. Os custos com plano de saúde, tratamentos particulares, medicamentos, cuidadores de idosos e outros aumentam de forma considerável.

Além disso, para conquistar metas de alto valor monetário, como comprar um imóvel, é preciso tempo para reunir o montante ou fazer um financiamento que caiba no seu bolso. Grande parte dos créditos imobiliários são concedidos com cerca de 30 anos de pagamento.

Com isso, como as metas mais duradouras levam tempo para se tornarem palpáveis, muitas pessoas acabam desistindo antes da hora e utilizando as reservas financeiras para cumprir outros objetivos ou pagar dívidas ao longo da vida.

O que são metas de curto, médio e longo prazo?

Para começar, é importante entender quais são as metas financeiras que você pode estabelecer na sua vida, considerando seus objetivos pessoais e profissionais. Uma meta prioritária para uma pessoa, pode não ser para outra.

  • Metas de curto prazo: são aquelas que você quer conquistar em até um ano, como uma viagem, uma festa ou fazer uma reserva de emergência.
  • Médio prazo: são as metas estabelecidas para os próximos cinco anos, como fazer uma viagem de intercâmbio, trocar o carro, fazer uma pós-graduação.
  • Longo prazo: são os objetivos mais duradouros (e geralmente mais caros), que você pensar em atingir com mais de cinco anos. É o caso de ter independência financeira na terceira idade, comprar um imóvel, garantir a educação dos filhos até a universidade, dentre outras.

Um ponto a considerar é que é importante ter metas para todos os estágios e não apenas de longo prazo. Você não precisa guardar todo o seu dinheiro para a velhice e deixar de ter experiências e outros bens durante a vida. O ideal é ter equilíbrio.

Como conquistar metas de longo prazo?

Bom, mas vamos focar no longo prazo, que é o mais difícil para muitas pessoas. Para conseguir manter o foco nos objetivos e, de fato, conquistá-los, é preciso ter determinação e seguir alguns passos.

Afinal, você não terá um retorno imediato em relação aos seus esforços e isso pode causar frustração. Pode dar aquela sensação de que você está perdendo um dinheiro que poderia gastar em outra coisa, sabe? Então:

1.  Tenha clareza de suas metas

Ao fazer um planejamento financeiro, é importante que você trace primeiro quais são suas metas e em quanto tempo deseja atingi-las. Coloque um valor total aproximado para que você tenha um panorama de quanto precisará economizar e investir para alcançá-lo.

Se for a compra de um apartamento, por exemplo, consulte sites de imobiliárias e converse com corretores de imóveis para entender o valor aproximado de um imóvel que você gostaria e poderia morar. É possível, ainda, fazer simulações de financiamento, considerando sua renda mensal, idade e outras informações.

Dica: crie uma meta como “comprar um apartamento em 6 anos, com uma entrada de R$ 300 mil, no Centro de São Paulo”. Ela se torna muito mais viável do que “ter uma casa própria”.

2.      Fragmente sua meta

Metas grandes demais podem fazer com que você perca o foco. Para transformar um objetivo difícil de ser alcançado em possível, é preciso fragmentar a meta em pequenas ações. Para o exemplo que demos acima, você poderia estabelecer um plano de ação da seguinte forma:

Preciso juntar R$ 300 mil em 6 anos. Portanto, preciso:

  • Cortar R$ X de gastos invisíveis mensalmente;
  • Vender X% a mais ao ano;
  • Vender o carro, utilizar transporte público ou de aplicativos;
  • Investir em modalidades com vencimento em 6 anos, dentre outros.

3.      Diversifique seus investimentos

Para atingir metas diferentes, com prazos distintos, é preciso diversificar a carteira de investimentos de acordo com seus objetivos. Assim, você terá prazos diferentes para resgatar o valor aplicado, com rendimentos e riscos também variados.

Para os de longo prazo, você pode investir em títulos como o Tesouro Direto, Fundos de Investimento, LCI e LCA, dentre outros. O importante é encontrar ativos em que o rendimento é proporcional ao tempo em que o dinheiro fica aplicado. Também é possível fazer uma previdência privada para garantir sua aposentadoria.

Para curto prazo, você pode criar uma reserva de emergência investindo em CDBs, por exemplo, que têm liquidez diária.

Quer saber sobre como diversificar sua carteira de investimentos? Acesse o link e confira agora nosso artigo sobre o assunto!

Quer conhecer mais sobre o benefício da EmCash? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.