Planejamento financeiro pessoal: Como fazer em 6 passos

O planejamento financeiro pessoal é o primeiro passo para quem quer mudar sua situação financeira.

Afinal, você conseguirá entender seus gastos e receitas para traçar objetivos e metas para sua vida.

Esse planejamento é simples de ser feito, mas é preciso mudar alguns hábitos para poder gerenciá-lo e alcançar os resultados que você espera. Com um pouco de esforço e disciplina, você poderá encaixar essa mudança em sua rotina e transformar sua relação com o dinheiro.

Quer saber como aplicar esse hábito no seu dia a dia e criar um planejamento financeiro que você realmente siga? Continue a leitura!

O que é o planejamento financeiro pessoal?

O planejamento financeiro é um guia que você vai criar para te orientar em relação aos seus gastos, ganhos e investimentos. Pode ser uma planilha no Excel, um aplicativo ou até um caderninho de anotações.

O mais importante é conseguir visualizar de forma simples e clara as suas finanças e criar o hábito de atualizar frequentemente.

Muitas pessoas têm medo de encarar a situação financeira de frente. E o planejamento é uma forma 

Qual a importância de ter um planejamento financeiro pessoal?

Uma pesquisa feita pela fintech Leve, com 3.450 pessoas de várias regiões do país, no fim de 2021, mostrou que 52% dos brasileiros não têm um planejamento financeiro e nem sabem como montar um.

 Realizar um planejamento financeiro pessoal te ajuda a economizar, cortar gastos desnecessários e ainda poupar dinheiro para alcançar os seus sonhos. Porém, mais importante que tudo isso, é encontrar qualidade de vida no futuro.

Isso porque, com um bom planejamento, você terá mais segurança para qualquer imprevisto. Logo, essa organização viabiliza o pagamento de contas, investimento em estudos, viagens, compra de carro ou casa, além de uma aposentadoria mais tranquila.

Como fazer um planejamento financeiro pessoal em 6 passos?

Sabendo da importância desse planejamento para o seu futuro, vamos às dicas e aos passos para criar o seu!

1. Tenha controle sobre as receitas e despesas

Crie uma planilha onde você vai inserir:

  • Sua renda mensal
  • Seus gastos fixos e essenciais
  • E os gastos variáveis e não essenciais

Liste todos os valores e, com isso, você vai saber exatamente com o que você gasta, quanto sobra no mês (ou não) e o que daria para cortar de despesa.

Veja dicas de como cortar gastos.

2. Faça o cálculo do 50-30-20

Com a planilha criada, tente seguir a lógica dos 50-30-20, onde 50% da sua renda mensal deve ser destinada aos gastos essenciais, 30% para gastos não essenciais e 20% para questões financeiras, como pagamento de dívidas, investimentos e outros.

Se a sua situação real está muito distante disso, veja o que é possível reduzir de gastos ou até considere formas de ter uma renda extra por mês. 

Se você conseguir manter esse equilíbrio, muito provavelmente terá uma vida financeira mais saudável.

3. Estabeleça metas e objetivos

Agora que você já enxerga sua situação financeira real, pode começar a pensar em suas metas. 

Todos os indivíduos querem realizar um sonho na vida, contudo, é preciso criar planos de maneira que não prejudique o orçamento mensal. 

Desse modo, faça uma lista de objetivos para curto, médio e longo prazo. Então, analise o tempo que levará para conquistar cada um deles e, a partir daí, estabeleça as prioridades e formas de chegar até lá.

4. Compare preços de produtos e serviços

Uma boa dica de planejamento financeiro é consumir de forma mais consciente. Antes de fazer compras, procure respeitar o seu “limite” de 30% para despesas não essenciais. 

Além disso, pense se aquele produto ou serviço vai realmente ser importante em sua vida. 

Depois, pesquise e compare os preços em, ao menos, três lojas — inclua lojas online nesse processo. Você poderá confrontar os valores e marcas para descobrir o custo-benefício deles. Com essa atitude, você terá mais dinheiro no final do mês sem perceber.

5. Priorize sair das dívidas

Já para os 20% que você vai destinar para sua vida financeira, a prioridade número 01 deve ser se livrar das dívidas

Afinal, elas podem consumir o seu orçamento com juros que ficam cada vez maiores.

Dívidas com cartão de crédito, empréstimos de bancos e cheque especial são, geralmente, os grandes vilões do orçamento de uma pessoa. Além das taxas de juros serem altas, você paga multas quando atrasar o pagamento e, o reflexo é que o valor acumulado vai se tornando inviável de ser quitado.

Por isso, evite usar esse tipo de recurso para saldar dívidas ou comprar qualquer coisa. Mas, se for necessário mesmo, pesquise os custos de várias instituições financeiras para que possa optar pela que cobra mais barato.

Veja como trocar sua dívida cara por uma mais barata.

6. Crie uma reserva financeira

Se você conseguiu sair das dívidas, agora é hora de pensar nos seus investimentos para o futuro. Lembre-se das metas de curto, médio e longo prazo que você fez e invista com foco nelas.

O primeiro passo é criar uma reserva financeira, que vai ser um suporte caso alguma emergência aconteça. Assim, você não ficará sem dinheiro se alguém da família perder o emprego ou se outros problemas acontecerem.

Isso é muito importante para que você tenha mais tranquilidade na vida e é simples construir a sua reserva, mesmo que aos poucos.

Veja como criar sua reserva financeira

Tenha disciplina para garantir um bom planejamento financeiro

O planejamento pode ser feito tanto para pessoa física quanto jurídica e é preciso que ele esteja em constante monitoramento para que seja ajustado conforme os recursos financeiros entram e saem. 

Afinal, sua intenção é garantir que todas as contas estejam pagas e que o dinheiro que sobrar poderá ser investido.

Para isso, deve-se ter disciplina para não comprar além do que precisa, saber escolher os produtos ou serviços para não ter prejuízos e entender sobre taxas de juros. Dessa maneira, aprenda a poupar evitando ficar no vermelho. 

Todavia, se precisar recorrer a empréstimos por conta de despesas inesperadas, lembre-se: escolha aquele com menor custo de juros.

Resumindo, o que permitirá que você chegue ao sucesso ou ao fracasso será seu comprometimento com o planejamento financeiro pessoal. Diante disso, siga as dicas aqui propostas. Num primeiro momento, pode parecer difícil, mas essa prática se tornará natural em sua vida em pouco tempo.

Se você quer saber qual o melhor tipo de empréstimo para você sair das dívidas, acesse o link e entenda!

Veja também: gastos invisíveis podem estar atrapalhando o seu orçamento mensal.

Quer conhecer mais sobre o benefício da EmCash? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.