As pessoas não são máquinas e precisam estar com seu bem-estar em dia

EmCash entrevista: Felipe Lacerda, BeeCorp

“As pessoas não são máquinas e precisam estar com seu bem-estar em dia”. Esta foi uma das falas de Felipe Lacerda, CEO da BeeCorp, durante a primeira edição do programa EmCash Entrevista, uma série de bate-papos com os líderes das nossas empresas parceiras.

A entrevista, que você pode assistir na íntegra acima, traz um interessante panorama sobre o bem-estar do funcionário como um benefício corporativo. Já parou para pensar nas vantagens que colaboradores e empresas podem ter com pessoas trabalhando com uma boa qualidade de vida, com a saúde física e mental em dia? Entenda melhor!

A mudança de visão das empresas globais

Não é de hoje que empresas têm investido em proporcionar qualidade de vida aos colaboradores. Segundo Felipe Lacerda, quando a BeeCorp iniciou sua atuação no segmento de bem-estar corporativo, há 10 anos, “o mercado era ainda, de certa forma, reticente […] Mas, atualmente, as principais organizações no Brasil e no mundo têm programas de bem-estar e entenderam que o principal valor das empresas vai ser sempre as pessoas”.

Esta forte tendência corporativa ganhou ainda mais espaço com a pandemia da Covid-19, que intensificou a necessidade de cuidar da saúde das pessoas ao redor, tanto física quanto mentalmente.  

A instabilidade financeira, o medo constante em relação a uma doença tão nova, a insegurança em relação à manutenção do seu emprego e as sucessivas crises políticas amplificaram um movimento global que já mostrava a necessidade de parar, refletir e mudar a forma como nos relacionamos com o trabalho.

 Os casos de ansiedade, Burnout (esgotamento profissional), depressão e estresse vêm aumentando a cada ano no mundo corporativo e o mercado percebeu que era hora de reavaliar as condições de trabalho oferecidas, assim como o papel do empregador no bem-estar do funcionário.

Por que é importante garantir o bem-estar dos funcionários?

No Brasil, 72% das pessoas empregadas sofrem com estresse no trabalho e 32% apresentaram Burnout, como mostra uma pesquisa da Associação Internacional de Manejo do Estresse (ISMA).

Com índices tão alarmantes, é natural que as empresas reconheçam sua responsabilidade em relação aos funcionários. Com a consolidação da Gestão Humanizada, as organizações entenderam que são formadas por pessoas, que têm interesses e necessidades diversas, e não por máquinas.

Garantir o bem-estar é permitir que as pessoas tenham condições estáveis e um ambiente seguro para que consigam produzir, ser criativas, ter um bom relacionamento com a equipe e se motivar todos os dias.

Observando pela ótica da empresa, também são vários os benefícios de colocar o bem-estar como pilar fundamental. Isso porque um funcionário saudável, bem disposto, com menos preocupações e com a saúde mental em bom estado, é capaz de produzir muito mais. Maior produtividade gera, como consequência, mais rentabilidade às empresas.

Investir em saúde ainda reduz o índice de ausências, afastamentos pelo INSS e atrasos no trabalho por motivos médicos, além de melhorar a imagem da empresa em relação aos funcionários e à sociedade.

Bem-estar tem a ver só com saúde?

A questão relacionada à saúde do trabalho mais recorrente nas empresas hoje é a queixa por problemas musculares, de acordo com o entrevistado. Isso porque os funcionários passam muito tempo sentados, em cadeiras muitas vezes inadequadas à postura. Mas, são muitos os problemas de saúde gerados pelo trabalho, como:

  • Distúrbios mentais, como falamos há pouco;
  • Sedentarismo, que pode levar a problemas cardíacos, obesidade e outras doenças;
  • Problemas articulares e dores;
  • Distúrbios do sono e outras.

Mas o bem-estar não tem a ver apenas com saúde. Para se ter qualidade de vida e tranquilidade no trabalho, é preciso também ter bem-estar financeiro. As preocupações com dívidas, com a instabilidade no emprego, como pagar as contas de casa ou oferecer uma boa qualidade de vida à família estão muito presentes no cotidiano do brasileiro.

No país, temos um patamar de 66,5% de pessoas endividadas e as empresas podem contribuir para mitigar esse problema. Afinal, o endividamento também afeta a produtividade.

Como proporcionar bem-estar ao funcionário?

Mas, então, como uma empresa pode atuar para minimizar os impactos da exaustão, da sobrecarga de trabalho, da pressão cada vez mais intensa por resultados positivos e da instabilidade financeira?

É preciso entender as necessidades reais dos funcionários da empresa e procurar oferecer pacotes de bem-estar que incluam a tríade: saúde física, mental e financeira.

E essa é justamente a proposta da BeeCorp e da EmCash. A primeira é referência no Brasil em soluções de saúde, qualidade de vida e ergonomia. Com mais de 50 soluções em portfólio, oferece desde programas simples e eficazes com a ginástica laboral até soluções completas de gestão de ambulatórios ou programas personalizados para saúde mental. 

E a EmCash oferece à empresa uma maneira de dar suporte financeiro aos funcionários, com o empréstimo consignado como benefício corporativo. Organizações privadas podem se cadastrar na plataforma para possibilitar aos empregados o acesso ao crédito a juros bem mais baixos que encontrariam em bancos tradicionais.

Com o empréstimo, que é descontado diretamente na folha de pagamento do funcionário, a pessoa pode quitar dívidas anteriores ou até conquistar sonhos para ter mais tranquilidade e planejamento na vida financeira.

Funcionários mais felizes e saudáveis têm um melhor rendimento e mais satisfação com a empresa para a qual trabalham.

Quer conhecer mais sobre o benefício da EmCash? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.