Produtividade na empresa: como o endividamento pode afetar o desempenho dos funcionários

O aumento de produtividade na empresa deve ser uma busca constante de todos os empresários e gestores. Afinal, o fator motivacional e o bem estar dos funcionários afetam diretamente o desempenho e a sua produtividades nas entregas das tarefas demandadas.

Entre os diversos fatores que prejudicam a produtividade de um funcionário, existe um capaz de, efetivamente, arruinar toda a sua motivação para trabalhar, a dificuldade de pagar suas contas, ou seja, o endividamento. Pois é: você já pensou que as dívidas pessoais de um empregado podem prejudicar diretamente o seu negócio?

Para ajudar você a evitar essa situação, veremos a seguir qual é o real impacto que as dívidas causam na produção de uma empresa, e como é possível ajudar os seus empregados a resolvê-las. Continue lendo!

Números sobre o endividamento no país

O Brasil é um país de endividados. Segundo dados publicados pela revista EBC, de uma pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o número de pessoas que têm dívidas (vencidas ou não) totalizou 65,1% no fim de setembro de 2019.

Quanto se trata de inadimplentes — ou seja, pessoas que estão com contas atrasadas — o percentual é de 24,5%. E, como se isso já não fosse suficiente, tais números vêm crescendo. Além desses percentuais, cerca de 9,6% das famílias pesquisadas afirmam não ter condições de arcar com as dívidas.

Todos esses dados representam quantidades muito grandes da população, o que gera uma série de prejuízos não só à economia nacional, mas também à local, produzindo efeitos negativos no desempenho geral da própria empresa.

A influência do endividamento na produtividade de uma empresa

Outro levantamento, feito por uma empresa de consultoria chamada de Blue Numbers e publicado pela FENACON, constatou que empregados que têm problemas financeiros acabam gastando horas do seu dia para resolver tais dificuldades.

O ideal, de fato, é que o empregado deixe suas questões pessoais fora do ambiente de trabalho. No entanto, sabemos que isso é praticamente impossível. Não há como uma pessoa que tem dívidas em atraso ou cobranças, simplesmente, ignorá-las ao passar pela porta do estabelecimento.

Nem mesmo o empresário é capaz de fazer isso: muitos deles acabam prejudicando suas atribuições por levarem problemas de suas casas para o ambiente empresarial. Por que seria diferente, então, com os empregados?

Alguns dados de mercado

O levantamento da Blue Numbers percebeu que um empregado com dívidas chega a perder, em média, uma hora de trabalho por dia. Então, se cerca de 20% dos funcionários estiverem nessa situação — o que é perfeitamente possível, tendo em vista o número de endividados no Brasil — sua empresa pode perder até 2,5% de sua capacidade produtiva.

E ainda devemos considerar a própria perda de qualidade, causada pela falta de atenção ao trabalho. O problema, portanto, pode ter efeito gigantesco. Uma redução percentual desse tamanho é capaz de prejudicar severamente a lucratividade do negócio. E o que é pior é que essa redução não tem origem na má gestão ou em questões de mercado, mas sim em problemas pessoais dos empregados.

Quando isso ocorre em uma empresa de médio e grande porte, os resultados já são consideráveis, mas se tratando de empreendimentos pequenos, uma redução desse tipo pode ser considerada catastrófica.

Como resolver esse tipo de problema na sua empresa

Em um primeiro momento, a resposta para esse cenário pode parecer simples. Afinal, basta adotar soluções que melhorem a qualidade de vida dos funcionários, certo? Isso, no entanto, exige a adoção de diversas técnicas, programas e métodos.

Invista na educação financeira

Uma das ações que podem ser implementadas, por exemplo, é criar um sistema educativo para orientar os empregados quanto à forma que ele utiliza o seu próprio dinheiro. Apesar de algumas pessoas entrarem em dívidas por necessidades urgentes, muitas acabam contraindo despesas desnecessárias por simples falta de informação, ou por não saberem como gerenciar suas finanças.

Acredite: existem até empregados que pedem para serem mandados embora apenas para conseguirem levantar dinheiro para pagar contas. O desespero é tão grande que eles não param para pensar em como ficarão as suas vidas depois que isso ocorrer.

Nesse caso, você pode desenvolver programas de treinamento interno, identificar empresas especializadas para desenvolver palestras e demais eventos periódicos para instruir os seus colaboradores a lidar com o próprio dinheiro, organizar suas contas e evitar dívidas.

Ofereça crédito com desconto direto na folha de pagamento

Outra ideia muito interessante e sadia é a oferta de crédito privado com desconto em folha de pagamento, com uma empresa que ofereça juros condizentes com o mercado e prazos para pagamento. Algumas pessoas podem achar isso contra intuitivo — afinal, fazer dívidas para ajudar uma pessoa a se livrar delas? Entretanto, não é essa a ótica que você deve analisar.

Os créditos com desconto em folha, chamados de consignado, têm taxas de juros completamente inferiores à da maioria das dívidas que as pessoas contraem. Com isso, é possível substituir um débito caro e penalizante por outro menor, possível de ser pago. Com o passar do tempo, essa pessoa deixa de ser um endividado e passa a ter controle da sua vida financeira.

Lembre-se, no entanto, de que para que isso dê certo é fundamental que esse empregado tenha o devido preparo educacional. Caso contrário, após a tomada do crédito ele estará passível de contrair novos débitos, o que pode, em um curtíssimo espaço de tempo, prejudicar ainda mais a situação financeira do empregado, criando o famoso “efeito bola de neve”.

Os resultados desse tipo de ação podem ser percebidos de imediato. Até porque a simples oportunidade de substituir uma dívida cara por outra mais barata, podendo pagar tudo com mais tranquilidade, já é capaz de aumentar a motivação de um funcionário — e, consequentemente, a sua produtividade na empresa. Pense nisso!

Enfim, podemos concluir que empregados que têm uma vida financeira sadia e tranquila conseguem trabalhar de forma bem mais eficiente, contribuindo para o aumento da produtividade da empresa, como um todo. Cabe ao empregador, portanto, fornecer condições que favoreçam esses colaboradores com uma melhor gestão de seus recursos.

Gostou dessas informações? Agora confira 4 estratégias para melhorar o relacionamento com seus funcionários.

Quer conhecer mais sobre o benefício da EmCash? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.