7 Dicas para cortar gastos e começar 2022 economizando

dicas para cortar gastos

Cortar gastos nem sempre é fácil e é preciso determinação, planejamento e colaboração da família.

É por isso que decidimos trazer dicas para eliminar despesas e ter um orçamento mais enxuto para sobrar dinheiro no fim do mês.

E tem época melhor para estabelecer metas e planos que o fim do ano? Comece a colocar as dicas em prática e entre em 2022 com as contas em dia!

Como cortar gastos em dicas práticas

Sempre que falamos em planejamento financeiro, mostramos a você como é importante entender os seus gastos, colocar tudo no papel ou uma planilha e visualizar sua situação financeira real.

Encarar o problema de frente é importante, mas é preciso ir além do planejamento: colocar suas metas financeiras, de fato, em prática.

Ao cortar gastos, você começará a ter uma sobra da sua renda, que pode ser aplicada para quitar dívidas, criar uma reserva de emergência, investir e conquistar outras metas de médio e longo prazo.

Então, por onde começar?

1. Crie categorias para os seus gastos

Nos gastos do mês, é importante entender para onde o seu dinheiro está indo. Você gasta mais com alimentação, roupas, beleza, farmácia, cuidados com o carro, transporte?

Utilize aplicativos próprios para isso, como o Guia Bolso ou o próprio app do banco, ou mesmo criar essas categorias na sua planilha financeira.

Essas categorias te ajudam a pesar durante o mês as prioridades de gastos e até encontrar as despesas supérfluas. Se tem muito custo com aplicativo de transporte, por exemplo, pode substituir por transporte público ou caronas.

2. Avalie suas assinaturas

Assinaturas mensais entram no que chamamos de “gastos invisíveis”. São aquelas despesas que são debitadas do seu cartão de crédito mensalmente e, muitas vezes, você nem percebe.

  • Assinatura de serviço de armazenagem, como Google Drive, iCloud e Dropbox
  • Serviços de streaming de vídeos, como Netflix e Amazon Prime
  • Streaming de música, como Spotify e Deezer
  • Plano de TV a cabo
  • Cursos online e aulas recorrentes
  • Box mensais, como assinatura de vinhos, cervejas, produtos de beleza e outros

O mesmo vale para todas as contas que estão em débito automático e você, nem sempre, está ciente.

Reavaliar suas despesas de tempos em tempos ajuda a cortar gastos desnecessários, que não são prioridade para você naquele momento.

Se você quiser retornar a esses serviços no futuro, basta refletir novamente sobre suas prioridades e pesar o que compensa mais no período.

3. Evite as compras por impulso

Sabe aquela sensação de receber um email com uma promoção, comprar e, quando o produto chega você percebe que nem precisava?

Todos passamos por isso, considerando o volume de anúncios veiculados na internet a todo momento. Por esse motivo, é importante ter mais controle com as compras online.

Viu um anúncio e ficou com vontade? Segure a tentação, coloque o item no carrinho, mas aguarde até o dia seguinte para finalizar a compra. Se você ainda tiver desejo desse produto, aí sim, pode avaliar para comprar.

Essa dica também vale para compras físicas, para aqueles produtos que você vê na vitrine.

4. Ligue para o banco

Regularmente, também é importante conversar com o gerente da sua conta bancária para tentar eliminar tarifas, anuidades e taxas de serviço.

Não é possível ter certeza que o banco te dará esses descontos, mas é uma boa tentativa para cortar gastos. Afinal, é muito comum que as instituições bancárias queiram manter o cliente fidelizado e essa é uma maneira de gerar mais satisfação.

5. Revisite o guarda-roupa

Antes de comprar as roupas da próxima estação, faça uma checagem completa nos itens que você já possui.

É natural que, com o tempo, as pessoas se esqueçam das peças que têm no guarda-roupas e vistam somente aquelas que estão mais à vista.

A cada 6 meses, retire tudo de dentro do armário, separe alguns itens para doação e reorganize suas roupas para conseguir usar aquelas peças “sumidas”.

Caso você sinta que precisa comprar mais, faça uma lista e compre apenas essas peças quando for à loja. Outra dica é aguardar as liquidações de fim de estação ou até datas promocionais, como a Black Friday.

6. Reduza os pedidos de delivery

Com a pandemia da Covid-19, o consumo por aplicativos de delivery de alimentos aumentou consideravelmente.

De acordo com um levantamento da Mobills, os gastos com delivery cresceram 149% durante a pandemia. É natural, já que as pessoas precisaram ficar em casa para manter o distanciamento social.

Porém, pedir alimentos por entrega fica bem mais caro do que comprar os ingredientes e cozinhar em casa, já que é preciso pagar a taxa de entrega, taxas de serviço e até valores agregados ao preço do prato, como embalagem.

A dica é fazer uma grande compra de supermercado mensal em estabelecimentos com melhor preço e, semanalmente, comprar verduras, legumes e frutas em feiras na sua cidade.

Além de cortar gastos, você ainda terá uma alimentação mais saudável.

7. Troque dívidas caras por mais baratas

A última dica vai para quem está endividado, fez um empréstimo no banco ou está na bola de neve das dívidas.

Existe uma maneira de substituir essa dívida com taxas de juros altas, que acabam saindo caro para você, por outras mais baratas.

É o caso do empréstimo consignado privado, que desconta as prestações diretamente da sua folha de pagamento do trabalho.

Para isso, basta que a empresa para a qual você trabalha seja parceira da EmCash, uma fintech de benefícios financeiros. Como o crédito é consignado, isso serve como uma garantia, que permite reduzir as taxas de juros e tornar essa dívida muito mais barata para você.

Quer saber mais? Então, veja como trocar suas dívidas caras por outra mais fácil de pagar.

Quer conhecer mais sobre o benefício da EmCash? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.