Inflação alta? 5 Dicas para economizar com a alimentação

dicas para economizar com a alimentação

Com a alta da inflação, a alta do dólar e as dificuldades de produção decorrentes da pandemia, o mercado observou um “boom” nos preços e não foi diferente com os alimentos.

Uma ida ao supermercado, atualmente, tem forte impacto no bolso dos brasileiros. Por isso, hoje vamos ensinar algumas dicas de como economizar com a alimentação para aliviar os gastos do dia a dia. Vamos lá?

Por que economizar nas refeições?

A última Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) feita pelo IBGE para avaliar as despesas das famílias brasileiras com alimentação foi feita para o período de 2017-2018.

O estudo mostrou que, à época, a despesa mensal per capita (por pessoal) era de R$ 209,12. Atualmente, com os aumentos dos preços, calcula-se um tíquete médio de R$ 343,98.

É o que mostra outra pesquisa feita pela startup Mobilis, que apresenta um aumento de 28% nos gastos com supermercado pelos brasileiros. Os dados comparam o mês de março de 2020 (início da pandemia) e dezembro do mesmo ano.

Este é o resultado dos aumentos dos preços de alimentos e bebidas. Enquanto o ano de 2020 fechou com inflação de 4,52% (IPCA – Indicador de Preços ao Consumidor Amplo), o segmento de alimentação fechou em uma alta acumulada de 14,1%. É a maior alta desde 2002.

Todos esses dados mostram que é urgente encontrar maneiras de economizar com a alimentação, já que essa despesa pode impactar no orçamento familiar. Veja agora como fazer.

Leia também: Como economizar nas contas de casa?

5 dicas de como economizar com a alimentação

O primeiro passo aqui é ter um planejamento financeiro pessoal. Você precisa anotar todos os seus gastos para saber quanto despende, em média, com alimentação por mês. Assim, pode comparar os aumentos e estipular metas de gastos para o mês.

Com o planejamento feito, hora de ir às compras e mudar os hábitos:

1.      Sempre vá ao supermercado com uma lista pronta

Se você é daquelas pessoas que até faz a lista, mas esquece em casa, é hora de mudar esse hábito. Leve sempre uma lista com os produtos que você precisa e atenha-se a ela.

As táticas de marketing feitas na disposição dos produtos nas gôndolas e os atrativos das embalagens podem ser uma tentação para comprar produtos supérfluos. Por isso, procure comprar apenas o que está na lista.

Em relação ao supermercado, aqui vão mais duas dicas importantes:

  • Procure não levar as crianças ao supermercado, pois elas tendem a pedir produtos que não precisam, apenas pela atração.
  • Não vá com fome. Já está mais que comprovado que os consumidores compram mais quando vão ao supermercado antes das refeições.

2.      Leve marmita para o trabalho

Uma dica decisiva para economizar com o almoço é cozinhar em casa. Pedir em aplicativos de entrega ou comer fora sai, sempre, mais caro. Isso porque incidem taxas, pagamento de funcionários, o próprio lucro do restaurante e outros custos.

Ao comprar os ingredientes no supermercado e feira e cozinhar em casa, você economiza e ainda pode comer de forma mais saudável.

Você pode cozinhar no dia anterior e levar marmita para o trabalho. Se o tempo está corrido, a dica é cozinhar uma maior quantidade em um dia da semana ou no fim de semana e congelar em porções.

Outro ponto importante é planejar o cardápio da semana. Ao saber o que vai ser feito em cada dia, você já faz as compras certas na semana anterior e ainda otimiza seu tempo para não ter que ficar pensando, todos os dias, no que vai comer.

3.      Compre alimentos da época

Você sabia que as frutas da estação saem mais em conta? Isso porque a oferta está mais alta e, com isso, os preços caem. Procure fazer a feira semanal ou quinzenalmente e pergunte ao feirante sobre os alimentos da época.

Além da questão sazonal, também é interessante observar o mercado. O óleo de soja, por exemplo, foi o campeão de aumento durante a pandemia, com aumentos de 103%, em média. Fatores como a alta cotação da soja no mercado internacional e a desvalorização do real frente ao dólar fizeram os preços dispararem.

Com isso, a dica para o consumidor é encontrar substitutos no mercado, variar as marcas ou até reduzir o consumo, solução mais indicada no caso do óleo vegetal.

No caso do arroz, por exemplo, outro alimento que teve um enorme aumento nos últimos meses, os nutricionistas recomendam substituir por outras fontes de carboidratos, como batata, inhame, mandioca etc.

4.      Compre no atacado

Outra solução para economizar com a alimentação é fazer as compras no atacado e dividir com a família ou os amigos. Estes locais têm preço mais barato por ganharem escala. Assim, você pode fazer a compra do mês e ainda dividir os custos com outras pessoas.

Um ponto aqui é fazer uma lista inteligente. Compre ingredientes que combinem entre si para facilitar o seu cardápio semanal e que não sejam tão perecíveis.

5.      Fuja do 5º dia útil

A gente sabe que o 5º dia útil do mês é o momento que você acabou de receber o salário e tem mais dinheiro para gastar com as compras. Porém, os supermercados também sabem disso e acabam aumentando o valor dos produtos neste dia.

Em compensação, na última semana do mês, os produtos tendem a ganhar um desconto, justamente porque a demanda é menor.

Ao fazer aquele planejamento financeiro que falamos no começo, você já pode prever de guardar esse dinheiro para comprar mais para o fim do mês. Isso ainda te “força” a economizar durante as semanas para que esse valor sobre.

Se você tem dificuldade de economizar, veja agora dicas para ter mais controle financeiro e tomar as rédeas do orçamento da sua casa.

Quer conhecer mais sobre o benefício da EmCash? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.