Por que os funcionários estão saindo da sua empresa? 9 motivos!

funcionarios saindo da sua empresa

Começou uma onda de funcionários saindo da empresa e você não está conseguindo identificar o problema? Hoje, vamos explicar os principais motivos para demissões voluntárias, porque você deve se preocupar com isso e como solucionar.

Afinal, funcionários saindo pode ser um importante indicador que vai mostrar a você possíveis mudanças internas e de gestão para resolver o problema. O mais comum é que a empresa tenha a iniciativa do desligamento. Se o movimento é contrário, é preciso averiguar.

Vamos lá?

9 motivos que levam às demissões voluntárias

Para começar, é importante entender as razões que levam os funcionários a sair da empresa. Em um mercado instável como o atual, em que o desemprego no Brasil está em quase 15 milhões de pessoas, segundo o IBGE, se a rotatividade está alta é porque tem algo muito sério acontecendo.

Rotatividade de pessoal é o índice de desligamentos e contratações em uma empresa, que pode ser por decisão da empresa ou do próprio funcionário (que é o caso aqui).

Entenda os motivos que levam diversos colaboradores a pedir demissão:

1.      Ambiente de trabalho desagradável

O clima organizacional é fundamental para garantir o engajamento dos funcionários no dia a dia da empresa. Um ambiente hostil, em que a comunicação não flui bem, colegas não se relacionam bem, não há espaço para convivência, troca e outros motivos tornam o clima ruim.

2.      Cultura organizacional desalinhada

Um importante ponto ao se contratar um profissional é que seu perfil esteja alinhado à cultura da empresa. Se seu negócio, porém, não tem uma cultura bem definida, uma missão predeterminada, valores claros, dificilmente o trabalhador se sentirá parte daquele local.

Quando o profissional passa pelo processo seletivo, ele cria uma imagem do que será aquela empresa. Se a promessa feita no recrutamento não é cumprida no dia a dia de trabalho, é muito provável que o funcionário procure por outras oportunidades em locais que se identifique mais.

3.      Mau relacionamento entre colegas

Este também é um ponto que deve ser acompanhado pelos líderes e pela Gestão de Pessoas. Como passamos boa parte do dia no trabalho, é importante que haja um ambiente saudável de convivência e respeito entre os integrantes do time.

Se há espaço para intrigas, mentiras, fofocas, discussões não construtivas, os funcionários não estarão satisfeitos e vão procurar outros empregos.

Se o relacionamento é ainda pior com os líderes e há um clima de desconforto ou abuso de poder, é preciso corrigir as funções rapidamente.

4.      Liderança falha

O líder tem o papel de motivar sua equipe, dar feedbacks, manter uma comunicação aberta e bilateral. Além do bom relacionamento, ele deve garantir o bem-estar dos seus funcionários e comandar o time para os resultados esperados.

Se há um líder sem essas capacidades, toda a equipe pode ficar desengajada e insatisfeita.  

5.      Falta de metas

Para se motivar, o profissional precisa ter metas claras e entender qual o seu papel na empresa. Quando ele enxerga a relevância das suas funções, ele tem mais vontade de entregar bons resultados. Também é preciso estipular prazos e indicadores de desempenho quantificáveis. Assim, é possível avaliar a performance e ainda dar um parâmetro de resultados esperados.

6.      Subaproveitamento

O subaproveitamento da capacidade também é um dos principais fatores de desmotivação. Acontece quando o profissional é qualificado, mas tem pouco trabalho a fazer ou exerce atividades aquém das suas capacidades.

Isso faz com que ele fique entediado e pode, inclusive, levar à síndrome de Boreout, que é justamente o descontentamento com a falta de estímulos e desafios.

7.      Sobrecarga de trabalho

Por outro lado, também pode haver o motivo contrário: o excesso de carga de trabalho. Muito comum em diversos setores, a sobrecarga faz com que os funcionários se sintam esgotados mentalmente, tenham poucas horas de descanso, façam horas extras frequentemente, o que leva ao estresse e Burnout.

As faltas de condições dignas e justas de trabalho levam aos pedidos de demissão, além de absenteísmo e atrasos por motivos médicos, dentre outros.

8.      Má remuneração

Outro motivo que parece óbvio é quando os salários estão abaixo do valor de mercado ou quando o funcionário sente que não está sendo devidamente recompensado pelo seu esforço. Para isso, a empresa deve fazer um estudo com outras empresas do mesmo setor e com funções similares a de seus empregados para atualizar seu plano salarial.

9.      Falta de benefícios corporativos

Em outros casos, a empresa até paga bem ou de forma justa, mas não oferece um bom programa de benefícios.

Pesquisas indicam que os funcionários preferem benefícios a salários altos e, talvez, sua empresa não esteja considerando suas reais necessidades. Os benefícios servem para proporcionar mais bem-estar ao funcionário, considerando sua saúde física, mental e financeira.

Por que a alta rotatividade é prejudicial?

Identificar o que está levando à falta de engajamento com a empresa é necessário para ajustar seus processos. Isso porque se a rotatividade está alta, isso significa que:

  • Sua empresa gasta muito com admissões, demissões, encargos e treinamentos
  • Há perda constante da capacidade produtiva
  • Você não retém bons funcionários, o que reduz a qualidade das entregas
  • Suas equipes têm mau desempenho, o que reflete na insatisfação dos clientes e, é claro, na lucratividade.

Como reter os talentos na sua empresa?

Para reter os talentos, comece avaliando todos os motivos que mencionamos para as saídas de funcionários. Crie um bom plano de carreira, ofereça salários justos de acordo com a capacidade financeira da empresa, faça uma pesquisa de clima e crie situações para melhorar o relacionamento entre funcionários.

Em seguida, avalie profundamente o programa de benefícios corporativos. Você oferece planos de saúde, bolsas de estudo, descontos em academia de ginástica ou espaços de lazer, oferece um tempo estendido de licença maternidade e paternidade?

Uma excelente alternativa para garantir o bem-estar financeiro dos funcionários é o empréstimo consignado privado. Esta é uma solução que não custa para a empresa, mas que dá aos colaboradores a oportunidade de quitar dívidas e conquistar sonhos pessoais.

É interessante lembrar que o Brasil passa por uma crise e que mais de 70% das pessoas estão endividadas. Essa preocupação com as contas pode, indiretamente, ser a causa para a falta de produtividade da equipe.

Quer entender melhor? Então veja agora como funciona o empréstimo consignado como benefício corporativo.

Quer conhecer mais sobre o benefício financeiro da EmCash? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.