fbpx

Acompanhe os nossos conteúdos

Como conduzir entrevistas eficazes? 6 técnicas para avaliar candidatos

Compartilhar em:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Um dos principais fatores de sucesso em contratações de novos talentos para a empresa é a entrevista de emprego. E por isso, o RH e as lideranças devem ser bastante estratégicos e assertivos nas questões e no processo seletivo, para encontrar candidatos que tenham um bom “fit cultural” com a empresa e que, realmente, agreguem valor à vaga ofertada.

Mas, como conduzir entrevistas eficazes para chegar a esse resultado? É sobre isso este texto. Veja agora 6 dicas para avaliar candidatos em entrevistas de emprego.

O que seria uma entrevista bem-sucedida?

A entrevista de emprego é uma das etapas mais importantes de um processo seletivo. Afinal, é com essa conversa que a empresa poderá conhecer mais o candidato e questioná-lo sobre sua experiência profissional, seu interesse em contribuir para o negócio, suas habilidades (hard skills e soft skills) e outros pontos relevantes para o dia a dia de trabalho.

Normalmente, os candidatos passam por entrevistas com os profissionais de Recursos Humanos, mas também fazem uma conversa com seus líderes diretos – gerente do setor, diretor da empresa, supervisor e outros.

Uma entrevista bem feita seria aquela que consegue avaliar se o candidato tem as habilidades técnicas necessárias para o cargo, mas também se ele se encaixa com a cultura organizacional da empresa (se tem os mesmos valores, se ele se dará bem com a equipe e outros).

Encontrar o profissional certo pode fazer toda a diferença nos resultados do negócio.

Leia também: 6 técnicas de Recrutamento e Seleção para captar bons talentos.

Como conduzir entrevistas eficazes?

Mas então, como conseguir isso? Veja algumas dicas para conduzir bem a entrevista e ser efetivo.

  1. Vá preparado

Não é só o candidato que deve se preparar para a entrevista de emprego. O entrevistador também deve estudar para conseguir fazer as perguntas certas e para retirar da pessoa as informações corretas.

Se a entrevista é conduzida pelo profissional de RH, é comum que essa pessoa não entenda bem sobre a vaga e as funções que o novo funcionário precisará exercer naquela atividade. Então, converse com o líder do setor e procure entender o que você deve buscar no candidato. Como recrutador, é importante que você tenha domínio sobre o assunto.

  • Leia e entenda todos os pontos do currículo do candidato
  • Saiba qual o perfil esperado para a vaga
  • Entenda as funções que serão exercidas
  • Procure saber como foi o desempenho do candidato nas etapas anteriores do processo seletivo, e tenha acesso a testes de perfil e outros.
  1. Comece fazendo uma apresentação

Como é você que vai conduzir a entrevista, é seu papel dar as explicações necessárias ao candidato.

  1. Comece se apresentando, informando o seu cargo e outras informações
  2. Apresente um pouco sobre a empresa, sua missão, resultados importantes, história. Essa parte institucional é importante para que o candidato já se familiarize com a organização e também possa definir se acha que se enquadra naquela cultura. Também é uma excelente maneira de divulgar os bons valores da empresa, uma estratégia de Employer Branding.
  3. Fale sobre a vaga em questão, descrevendo as atividades que serão desempenhadas pelo candidato, se for contratado.

3. Peça ao candidato para se apresentar

Agora, é o momento de passar a palavra ao candidato e pedir que ele se apresente. Ele deve falar sobre suas experiências profissionais, trajetória acadêmica, cursos e conquistas que tenha ao longo da carreira.

Aproveite esse momento para tirar todas as dúvidas que precisar. Esse é o momento de maior triagem dentro do processo, já que costuma estar entre as últimas etapas da seleção.

É importante que o recrutador também consiga criar um ambiente confortável ao candidato. A entrevista amedrontadora ficou no passado, já que esse ambiente hostil pode retrair a pessoa e impedir que ela mostre quem realmente é. Quebre o gelo, ofereça uma água, use uma linguagem mais informal, demonstre interesse ao ouvir a pessoa falar.

  1. Cuidado com preconceitos

É muito comum ainda que os entrevistadores cheguem à entrevista com ideias preconcebidas, mas é extremamente importante se libertar delas. As pessoas são diferentes e a diversidade é fundamental para ter equipes multidisciplinares, criativas e colaborativas.

É claro que o RH deve se atentar à postura do candidato, o profissionalismo e a forma de se expressar e outros pontos, mas isso não tem a ver com a classe social, o jeito de se vestir, traços físicos (como tatuagem e cor do cabelo), preferências religiosas, raça, interesses e orientação sexual.

  1. Controle o tempo de entrevista

Tempo é precioso em uma empresa e isso vale tanto para os profissionais de RH quanto para o candidato. Por isso, o entrevistador deve saber gerir bem o tempo da entrevista. Evite falar demais e mesmo deixar com que o candidato se prolongue muito.

Em média, as entrevistas devem ter:

  • 5 minutos, se for apenas uma conversa preliminar de triagem;
  • 30 minutos para uma entrevista simples, com candidatos de nível médio (assistentes, analistas etc);
  • Até 90 minutos para uma entrevista psicológica, com candidatos para cargos gerenciais.
  1. Tenha um roteiro de entrevista

Ter um roteiro para entrevistar ajuda tanto na gestão do tempo quanto a ter ideias do que perguntar ao candidato. Existem diversas técnicas de RH para produzir este roteiro, sugerimos que você divida o tempo da seguinte forma:

  • 40% do tempo: avalie o histórico profissional do candidato, quais foram as últimas experiências profissionais, porque ele saiu da empresa, o que ele considera de sucessos e fracassos da vida profissional. O ideal é que isso seja relatado em ordem cronológica.
  • 20% do tempo: agora, explore o histórico educacional, com formação acadêmica, treinamentos já realizados, cursos extracurriculares, hobbies, aptidão linguística e outros.
  • 20%: peça para o candidato falar sobre como foi sua infância e juventude, como é a sua família, lembranças do passado e outras questões pessoais, sem ser invasivo, é claro. Aqui também vale pedir que ele fale sobre os planos para o futuro, quais os seus sonhos, ambições e outros. A ideia é conhecer mais profundamente aquele candidato.
  • 20%: agora entenda o quanto o candidato está preparado para preencher aquela vaga. Pergunte o quanto ele conhece sobre a empresa, sobre o segmento do negócio, sobre o setor que vai trabalhar, como ele poderá contribuir, quais os seus diferenciais em relação a outros candidatos etc.

Você se sente mais preparado para conduzir uma entrevista? Então, leia agora como fazer o onboarding de novos colaboradores e tenha uma equipe mais preparada!

Conteúdos relacionados

Clientes

Bruno Shawskaer
Bruno Shawskaer@shawskaer
Read More
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.
Bruno Shawskaer
Bruno Shawskaer@shawskaer
Read More
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.
Bruno Shawskaer
Bruno Shawskaer@shawskaer
Read More
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.
Bruno Shawskaer
Bruno Shawskaer@shawskaer
Read More
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Assine nossa newsletter

×